Lembrança


...

era bem assim que eu estava me sentindo
como um cd emperrado no drive que não serve pra mais nada
então,
fui cuidadosamente ejetada
sabe aquela história?

"se adapta ou te cagam para fora do sistema"?

pois é, meu corpo rejeitou
minha mente adoeceu
não me adaptei e cá estou
agora não me sinto mais emperrada
me sinto naquele redemoinho que faz quando damos a descarga
uma espiral de mistérios
que não sabemos bem onde vai dar
mas sabemos que vai ser em algum lugar
e eu espero que esta seja uma privada ecológica
pq assim viro adubo, comidinha de flor!





Categoria: EraUmaVez
Escrito por Lulu às 19h40
[   ] [ ]




...

"Quando te vi, amei-te já muito antes..." (Fernando Pessoa)



É isso! Eu sempre gostei de Santos, mas eu nunca soube explicar muito bem o porquê...vivi por lá durante dois anos, os amigos que fiz são, tranqüilamente, possíveis de serem contados nos dedos, e de uma mão só!!
Pois é, foram poucos e bons!

Talvez o que me fascinava em Santos naquela época, fossem as facilidades que eu tinha como: ir para lá e para cá de bicicleta com a Mel na cadeirinha (já que nas planícies não existem subidas e descidas), fazer caminhadas na praia com ela no canguru (já que ela ainda não andava nesta época), freqüentar aquelas feirinhas de artesanato e parquinhos que são construidos na areia, e me divertir bastante com estas coisas simples que eu adoro!
Tudo isso sem dúvida me causava um certo prazer...no entanto, existia alguma coisa a mais do que somente prazer naquela cidade que pouco a pouco tem se mostrado pra mim, e eu estou ficando completa e agora explicavelmente, apaixonada por ela!

Tudo começou em uma tarde de domingo...

Bem, eu tenho mania de torcer o nariz para as coisas que a minha mãe diz, antes mesmo dela terminar de dizer... (e mais tarde, eu percebi que esse negócio de torcer o nariz para o que a mãe diz é algo bem comum, aliás.)

Pois então...naquela tarde, minha mãe e meu pai preparavam-se para ir ao centro de Santos visitar uma daquelas lojinhas de bugigangas, e minha mãe me chamou para ir junto. E claro, com uma GRANDE idéia (ela sempre vem com essas grandes idéias para serem executadas pelos outros).

 

- Porra mãe!!! Vc tá de gozação, né?? Ir ao centro de Santos andar de “bondinho” com a Mel enquanto vc faz o que tem que fazer??? Nem que a vaca tussa!!! Eu não vou!!!

 

- É legal Lu...deixa só eu te...

 

- Não mãe...não quero ir...nós vamos ficar e assistir um filme, né Mel?

 

- Mas eu quero ir mamãe...

 

- Não, eu trouxe um filme ótimo pra gente ver...é uma história super legal...vc vai amar e...

 

continua...

 



Categoria: EraUmaVez
Escrito por Lulu às 10h11
[   ] [ ]




...

Claro, eu fui ao centro de Santos andar de “bondinho”, afinal, os filhos decidem (quase) sempre coisas desse tipo!

Eu imaginava aqueles trenzinhos, que transportam as pessoas de “Suarão” para “Itanhaém” ou para “Cibratel I e II”, super mal feitos, cheio de crianças gritando com cachorro, papagaio, periquito, avó, avô, tio, tia, e que geralmente, tocam uma daquelas músicas bem vulgares que todo mundo sabe, num alto falante horroroso...enfim, eu não deveria “achar” tanto assim sobre as coisas...

Não há um modo mais agradável de se conhecer o centro histórico de Santos do que no tal “bonde”, um elétrico original, de 1920, que circula entre as ruas, entre histórias de motorneiros e cobradores. Até a voz da guia que conta sobre estas histórias é agradável de se ouvir, e além disso, não só o bonde, mas o motorneiro, também é original!!

Eu não sei quantos anos ele tem, e também não perguntei, as histórias eram, realmente, muito mais interessantes do que a idade dele. Tão logo, notei em seus olhos uma calma e um brilho lindo, típico das pessoas mais velhas e bem resolvidas. Dava para notar o Amor que ele sentia pelo trabalho de motorneiro-contador-de-histórias, um verdadeiro artista, artista da vida!

O passeio dura no máximo 20 minutos, entre igrejas e Valongos e teatros e Coliseu e ruínas e museus...e só quando o bonde parou, voltei a me lembrar de mim mesma, da minha rotina, da volta pra casa, do cotidiano...sim, o centro histórico de Santos faz o mundo parar!

Durante o passeio, descobri duas coisas que me interessaram: o “Museu do Café”, pq dizia a guia, que lá haviam todos os tipos exóticos de café que vc pudesse imaginar: café de laranja, de framboesa, café com licor, carioca, capuccino, café, café e mais café! E a outra coisa, foi a rua "XV de Novembro". Ela disse que toda sexta e sábado de noite, são colocadas mesinhas nas calçadas, é montado um palcozinho com bandas de chorinho tocando e as noites costumam ser muito agradáveis!

Claro! Fiquei com aquilo na cabeça...

“Quero conhecer o museu e as noites agradáveis”

No final de semana seguinte lá estava eu, tentando achar algo sobre a noite de chorinho, quando descobri que aconteceria entre sábado e domingo, a "Virada Cultural" da baixada santista. E no centro!!!!

A noite (sábado) e o dia (domingo) foram uma delícia, conheci pessoas lindas, entre teatros e  danças e oficinas e exposições e brincadeiras e conversas e músicas...conheci a agradável "Rua XV de Novembro", andei de bonde mais uma vez, e até a "Igreja do Valongo" (eu não gosto muito de igrejas) foi legal de conhecer. Em estilo barroco, é uma verdadeira galeria de arte com obras lindíssimas como o "Cristo Místico de Seis Asas". No final, só não consegui ainda, das coisas que eu queria, visitar o "Museu do Café", talvez eu vá este fim de semana.

E é melhor assim, que as coisas se mostrem aos poucos, porque demora mais pra acabar! Era isso que eu queria falar...

Que desde o dia do bonde, Santos tem sido o meu descanso, o meu colo de mãe, a minha cidade-refúgio...o lugar onde eu chego e esqueço. E de tanto, de tanto esquecer...

Eu me lembro!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Categoria: EraUmaVez
Escrito por Lulu às 10h08
[   ] [ ]




...

Esse foi um presente do Nilson pra mim, em resposta ao post do "yin e yang" que está mais abaixo...
Achei bonito e resolvi postar!
E a roda girou mesmo!
E mudou junto com a Lua!



ESTRELERÊ VALENTINA

Murucututu cantou...
Rebentou na barriga do céu
Uma estrela cristalina
Reluz
Forte
Bela
Brilha
Pequenina
Valente
Estrela
Estrela Valentina
Valei-me
Estrela
Estrela Valentina
Te via lá bebendo leite via-láctear
Oh, menina nana nina
A Lua canta a te ninar
Sorriso guiso faísca
Risca espaço a pratear
Pra te revelar
Valentina estrela
Revê-la
Estrela
Valentina
Coração
Amor e Proteção
Presentes do Pai da Criação
Faça um pedido
Ela atenderá
A quem tender ao bem ela vem
Vem murucututú a cantar
Estrelerê na mata também
Estrelerê, estrelerê
Estrelerê Valentina
Estrelerê....

Estamos com a lua no céu... 
A solar na terra...
Pode começar a girar!!!

(by Nilson Muniz do "Papo Palavras")
o link está ai, do lado direito!

 




Categoria: PegueiPraMim
Escrito por Lulu às 09h33
[   ] [ ]





Foto tirada no "Museu da Língua Portuguesa" - Estação da Luz - SP



Escrito por Lulu às 01h00
[   ] [ ]




Pronto! Agora já aconteceu tudo o que tinha para acontecer.
Eu tenho certeza!
Será que dá pra alguém girar a roda ai pra mim, por favor?!

Tudo bem vai...eu sei...vou girar eu mesma!
.
.
.
Começar tudo de novo! Do zero!
Aliás, em que lua nós estamos mesmo?



Escrito por Lulu às 10h02
[   ] [ ]




Para Mel e para minha mãe
 - "Saudade existe pra quem sabe ter!" -


(obs: essa é a real imagem do sonho no quarto dos sonhos)

Fico assim sem você
Composição: Claudinho e Buchecha...
...cantado por Adriana Calcanhoto

Avião sem asa
Fogueira sem brasa
Sou eu assim sem você
Futebol sem bola
Piu-piu sem Frajola
Sou eu assim sem você

Porque que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim

Amor sem beijinho
Buchecha sem Claudinho
Sou eu assim sem você
Circo sem palhaço
Namoro sem amasso
Sou eu assim sem você

Tô louca pra te ver chegar
Tô louca pra te ter nas mãos
Deitar no teu abraço
Retomar o pedaço
Que falta no meu coração

Eu não existo longe de você...
...Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo
Por quê? Por quê?

Neném sem chupeta
Romeu sem Julieta
Sou eu assim sem você
Carro sem estrada
Queijo sem goiabada
Sou eu assim sem você

Porque que é que tem que ser assim?
Se o meu desejo não tem fim
Eu te quero a todo instante
Nem mil auto-falantes
Vão poder falar por mim

Eu não existo longe de você...
...Eu conto as horas pra poder te ver
Mas o relógio tá de mal comigo (2x)



Escrito por Lulu às 22h25
[   ] [ ]




Só se for assim!

 

 

- Não dá pra negar que além desse tão falado caminho espiritual...existem outros caminhos que somos obrigados a passar e às vezes, por isso, esse tal “outro caminho” fica utópico...isso é o que me irrita!!!

 

- Que outros caminhos?

 

- Os caminhos a que somos obrigados....dia a dia.....cotidiano....

 

- Não existe caminho espiritual separado das experiências da vida e vice-versa. Você acharia isso só se achasse que o caminho espiritual consiste em fazer coisas que te ligassem ao que os “grandes mestres”, os livros, etc...falam sobre ele. Mas não é, aliás, isso é algo que a parte da maioria faria. Acharia que quem está no púlpito tem algo muito importante a explicar para que entendêssemos. Isso é buscar autoridade exterior, percebe?

 

- Não é isso, esqueça os “grandes mestres” e os livros. Eu nem estou pensando nisso, estou dizendo que é impossível buscar outro caminho que não seja esse a que somos e estamos submetidos....

- Pois então, perceba ao que você está submetida, veja claramente... esse é seu caminho espiritual. Não queira ter um caminho espiritual do jeito que você acha que ele deveria ser. Seu caminho é esse, porra! A sua vida, as suas dificuldades...

 

 - Eu concordo com o que você disse.....o meu caminho é a minha vida....com as dificuldades e tudo....só que eu estou em um momento de descrença de qualquer outra coisa além disso

entende? E tudo o que eu ouço ou leio, além disso que eu vejo....me irrita!!!



Escrito por Lulu às 02h24
[   ] [ ]




- Talvez porque te irrita a sua própria situação encalhada! Você está bem? Sinceramente falando...

- Bom, tirando uma coisinha aqui e outra ali que me dão prazer...está ruim....e estas coisinhas não são suficientes...

Sinceramente falando? Eu não aguento mais!!! Porra....nada tem sentido nenhum....nada tem sentido nenhum....e o pouco que ainda tem.....as pessoas estragam!!!
Para todo lado que eu olho só vejo inveja e dinheiro....


- Porque você acha que deveria existir sentido em alguma coisa?

silêncio....alguns minutos depois...

- Acho que por causa dos meus sentimentos bons.....pelo que sinto algumas poucas vezes....em algumas poucas ocasiões, e que parecem ter sentido...acho que é por isso....

 

- Você só vê o que existe em você...
Você queria ter dinheiro, é isso?

 

- Claro que eu queria, mas sei que tirando algumas coisas, isso também não iria mudar nada...não é disso que eu estou falando tembém...

Queria ter dinheiro para não ter que andar de ônibus, para poder viajar mais....essas coisas.....mas sei que não me faria feliz.....nem vem com essa...

 

- aham, tá!

A sua vida não tem sentido porque você passa a maioria do seu tempo tentando sobreviver, para obter o mínimo dinheiro? E para todo lado que olha você vê isso? A luta pela sobrevivência, a inveja de quem tem dinheiro, a ganância para ter dinheiro.. etc?

- então, isso é uma parte do que eu vejo....mas não estava falando de inveja por quem tem dinheiro...estava falando de dinheiro e inveja como casos distintos....inveja de um modo geral....

Depois eu disse que o pouco que ainda me parece ter algum sentido...a arte, por exemplo.....tbém acaba estragada ou pela inveja ou pelo dinheiro....então eu disse que não vejo mais nada.

 

 



Escrito por Lulu às 02h24
[   ] [ ]




- Onde vc vê inveja?

- Em tudo!!
No trabalho por exemplo...um passando a perna no outro o tempo todo...um tentando ser melhor que o outro...e pior, isso entre pessoas de departamentos diferentes...que nada tem à ver uma com a outra....apenas pelo prazer que isso deve causar...

- Sim, ok...
Isso é competição... mesmo que seja pelo poder, ou pela fama...culmina no dinheiro, no medo pela sobrevivência...

O que isso tem à ver com vc?

- Ué...eu passo o dia aqui!!! Acabo entrando na dança....tendo que me explicar...sentindo toda a energia negativa, saio pesada, entro no ônibus...está todo mundo cansado, mau-humorado....eu também....
Como, o que isso tem à ver comigo??? E todos os dias são assim...não há tempo para mais nada....

Como, o que isso tem à ver comigo?

Depois eu disse que algumas coisas me dão prazer....a arte, por exemplo....mas dai eu vejo o mesmo acontecendo por lá....hahahahahahaha...e não posso acreditar em nada além disso que eu vejo....

Como, o que isso tem à ver comigo?

- Até agora você só falou dos outros! Os outros são invejosos, competitivos e buscam dinheiro

E qualé a tua? Você quer sair disso, é isso? Você se vê em contraposição a tudo o que vê? Diga por você!

- Não tem como sair disso...estou dizendo por mim.....não vejo um meio de sair disso..

É claro que eu quero sair disso.....é claro que me vejo em contraposição! Ué...


- Se vc quer sair disso, já não é uma esperançazinha de que exista saída???? Você meio que não imagina como seria?

 

Às vezes sim...mas eu também já conheço bem essas vezes...e já perdi a esperança nelas tbém...

Não há saída...a não ser que acabe tudo e comece de novo.....e talvez nem assim...

 

- Então você não precisa mais se preocupar com isso. Não tem saída, desista de sofrer por causa disso. Ou você acha que o objetivo disso tudo estar acontecendo é exatamente você sofrer?!

 

- hahahahahaha...desisto de sofrer por isso e continuo sofrendo com todo o resto...e continuo submetida.....e continuo em contraposição...



Escrito por Lulu às 02h14
[   ] [ ]




- Todo o resto tem alguma saída?

 

- Também não...

 

- E então, onde isso te deixa?

 

- Aqui...na mesma.....eu e hoje! Qual o lado bom da maldição? Fazer sexo e gozar duas vezes por semana? Não é suficiente....

- Talvez...talvez é só a forma que você enxerga as coisas. É você o problema, não o mundo.

Veja que ninguém está procurando saída. Porque você usaria esse tipo de palavra estranha?

Não adianta você ficar brava com o q você vê acontecendo exteriormente...são miragens!

 

- Miragens? Que bom se eu pudesse arrancar os meus olhos, ouvidos e a boca então. Será que iria mesmo ter alguma coisa dentro?

 

...

 

- Isso é meio um círculo vicioso...inveja, dinheiro, não há saída...

 

- Eu quero saber o que não é um circulo vicioso!!!

 

- Vc perceber que não há saída já não é um pouco de saída do jogo? Como é que uma coisa dentro do jogo entende algo abrangente sobre o jogo?

 

- Ela não entende....ela deduz....de tantas coisas que já esgotou....de tantas coisas que já repetiu...de tantas coisas que já se cansou...e fugir através da morte não é fugir.....porque ela simplesmente não sabe o que vem depois (embora acredite que não existe nada depois)...

Vê que até nossa conversa é repetitiva?

 

 

- Sim, quando não há saída, há um círculo vicioso...
Só deixa de ser repetitivo quando uma rota de fuga é traçada...com a fuga deixa de existir círculo. É algo simples...pictórico, não tem o que ser explicado!

É preciso procurar a saída...e se ela não existir (não existe), é preciso criar uma!

(uma outra resposta em
www.matrix-insights.blogger.com.br by Sahid)

 




 

 



Escrito por Lulu às 02h12
[   ] [ ]




A casa do quarto do sonho!

 

Era uma vez uma casa, não...uma casa não...na verdade...
Era uma vez um quarto! Não parecia um quarto comum, mas sim...definitivamente era um quarto; que por algum motivo ainda desconhecido, fazia sonhar!!! O mais engraçado é que você não sabia nada disso. Não existia nenhuma placazinha talhada na porta  do quarto dizendo: "Seja bem-vindo... entre, feche os seus olhos que em breve você estará sonhando!"

...mas eu me lembro que na porta, haviam alguns dizeres sim...muito embora, eu não entendesse aquele idioma! Ora...talvez seja este o segredo...mas eu não consegui decifrar...da próxima vez, eu juro que tento! Ou pergunto para aquele cara maluco!

Bem, você passava dias e dias sem atravessar a ponte sequer uma vez, mas quando você chegava por lá...

Ah! A travessia era quase que certa!

Do primeiro sonho...eu já nem me lembro mais....na verdade, tenho uma vaga lembrança!
Ah, sim! Eu esqueci de contar. O quarto, além de fazer sonhar, fazia sonhar com ele mesmo e com o maluco que o criara, o que te dava a impressão do não-sonho. E além de tudo isso, as noites pareciam maiores do que na verdade elas são! Sim...Quando você acordava, tinha a sensação de que a noite fora muito mais longa do que de costume. Ficava até em dúvida se não havia perdido a hora.
Eureka! Já sei! Naquele quarto acontecia o feitiço do tempo. Não dava pra saber nada com exatidão...a não ser no sonho, é claro!

Que engraçado, só agora que eu percebi...as coisas se invertiam por lá... você podia ter a exata noção do que acontecia do outro lado da ponte, mas do lado de cá...ficava tudo um tanto esquisito....

Me lembrei de novo...

Teve uma vez, que ainda acordada, eu vi algumas coisas acontecerem e tive certeza de que aconteciam minutos antes de eu adormecer...mas na verdade (e depois eu soube), elas aconteceram, minutos antes de eu acordar!

Puxa! Era mesmo fantástico!
Ué...será que esse quarto, o seu criador e tudo quanto acontecia por lá, também era um sonho?

 

 

Bom, o segundo sonho:

Fizemos todo o percurso para chegar naquele lugar que diziam: mutante! E era mesmo! (e é claro que o percurso se iniciava, no quarto!) 
Quando finalmente chegamos...

Pegamos os balões...
Viramos desenho de criança....

...E saimos voando!!!

 

 

 

Simples assim!

 



Escrito por Lulu às 19h52
[   ] [ ]




Pequenas e simplesmente conversas!

Chamei ela para passear, porque a tv às vezes, vicia! e como diria rubem alves, algumas coisas "desenvolvem o dedo e atrofiam o cérebro". Fomos para o "morro da asa-delta", eu e ela. É um daqueles lugares altos e com vista, como ela mesma dissera: "vista para o mundo".
Para mim: um simples passeio, nada de tão novo, tudo meio comum. Não fosse o que aprendi e tenho aprendido através dela!
Para ela: uma aventura, era só olhar o mundo refletido em seus pequenos olhinhos redondos e brilhantes. E ela observou lá de cima tudo o que pôde, cada detalhe, minuciosamente! Assim como fazem mesmo as crianças - pq para elas tudo quanto possa existir é novo, novidade. Os prédios, os carros, as pessoas, o mar até o horizonte, lugar que para ela seria: "o fim do mundo, mamãe".
Pois é, os olhos dela refletiam o mundo e nos meus só existia uma única coisa: os olhos dela!
Mas de repente ela parou e fitou profundamente aquele lugar, para ela, totalmente desconhecido e portanto, possivelmente, aterrorizante!
E eu perguntei:

- Quer ir lá?
- Ai...não sei!
- Vamos!!! Tem uma trilha.
- Então tá bom!

Fomos...e seguimos a trilha...

- Parece que estamos dentro de um filme mamãe!

Chegamos ao lugar onde a trilha ia dar: uma árvore enorme, daquelas bem boas para subir se ela não fosse tão pequenina ainda. Ficamos um pouco por lá conversando, ouvindo o barulho dos bichos, um milhão de perguntas até que:

- Vamos voltar para o mundo?
- Pq? Aqui não é o mundo?
- Não oras...aqui é o meio do mato, e o meio do mato não é o mundo!
- Qual a diferença?
- O mundo é barulhento, tem prédios e pessoas...e o meio do mato só tem barulhinho de bicho...é diferente!
- E vc prefere o mundo ou o meio do mato?
- O meio do mato.
- Pq?
- Pq no meio do mato, para vc chegar, existe uma trilha. E no mundo não!


Castañeda
- o que devo fazer para chegar a esse ponto, D. Juan?
D. Juan - tem de ser um homem forte e sua vida tem de ser verdadeira.
Castañeda - o que é uma vida verdadeira?
D. Juan - uma vida vivida com propósito!

(by Castañeda in "A Erva do Diabo")



Escrito por Lulu às 11h54
[   ] [ ]




Qualquer coincidência é semelhança mera
(aqui no lembrança também...)

segunda-feira (primeiro ato)

eu acordo, me olho no espelho
encontro-me comigo mesma...sorrio
despeço-me de mim mesma
preparo-me para a ação
passo o dia encenando, uma peça que não se escolhe
mas vou...por pura inércia

terça-feira (segundo ato)

Eu acordo, me olho no espelho
encontro-me comigo mesma
despeço-me de mim mesma
começo tudo de novo
coloco o figurino, ensaio as falas, os passos da dança
da dança acorrentada
e vou...por pura inércia

quarta-feira (terceiro ato)

eu acordo, me olho no espelho
a imagem está turva
esfrego os meus olhos e com algum esforço
ainda posso me ver
encontro-me
despeço-me
coloco a máscara...e vou

quinta-feira (quarto ato)

eu acordo, me olho no espelho
porém não me reconheço mais
nem me encontro, nem me despeço
já nem sei o que estou fazendo ali
sem vontade e sem ânimo, mas por pura inércia
eu vou...

sexta-feira (quinto ato)

eu já nem acordo mais
o espelho continua ali, mas eu já nem posso me ver
estou cega e embriagada pelo cotidiano
o figurino, a máscara, o texo e a própria ação
já fazem parte de mim
e dos meus olhos, eu nem me lembro mais

by lulu



entre a esquizofrenia e a implacabilidade

os homens temem os lobos
os homens perseguem e matam os lobos
(por puro preconceito ou ignorância, que dá no mesmo)

o que faz então o lobo?
ele se disfarça de homem
ele coloca seu disfarce e vai até o banco, visita seus pais, pede um capuccino e assim por diante
os dias vão passando e o lobo vai se esquecendo de sua origem
começa a se olhar no espelho e vai acreditando que ele é aqule disfarce
até que um dia (que pode acontecer ou não)
ele ouve um chamado, ele ouve o uivo
algo dentro de si quer vir à tona mas ele sente medo...
medo do que os outros vão pensar, medo de ser perseguido, medo de morrer!

então os livros
os sacerdotes
os mestres
os amigos
e toda sorte de influência
o convence de que ele precisa ser algo melhor, algo mais livre, como um lobo
- que ele não é (aparentemente)

e é aí que ele começa a sobrepor sobre o disfarce um novo disfarce: o de lobo

e assim continua
pois por cima do disfarce do lobo
ele colocará outro que seja ainda melhor, ainda mais "real"
e isso chega num ponto onde o lobo original não consegue mais se mover

o ser original está sufocado
pois não fez do conhecimento uma espada para rasgar as camadas dos inúmeros disfarces

by sahid

e eu me pergunto: a culpa é de quem?
é sempre minha!









Escrito por Lulu às 17h15
[   ] [ ]




Obs: spoilers do filme "Poder Além da Vida"!

"não existem momentos comuns
está sempre acontecendo alguma coisa
você tem que esvaziar a sua mente de todo o lixo
e o lixo é tudo aquilo que te desvia da única coisa que importa




este Momento!"

vc consegue?
pois pra mim, o presente é um mistério, assim como um insight, assim como o "apenas momentos" a que me refiro às vezes, assim como a alma que se ilumina, quando ela quer! 
mas eu estou tentando bastante...de repente de tanto tentar e conseguir aos pouquinhos, vicia!





Escrito por Lulu às 20h23
[   ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 
Histórico
Categorias
  Todas as Categorias
  PegueiPraMim
  EspelhoEspelhoMeu
  TocaDoCoelho
  EraUmaVez
  BemTeVi
Outros sites
  Somente a Verdade
  Sonho no Sonho por Sahid
  Pinóquios
  Universo Líquido por Kali
  Latência por Valentina & Li
  Cm³Cerebrais por Dani Weiss
  Escritxos por Daniel Seda
  Vermelho Caju por Juli
  Renan Rosa por ele mesmo
  Papo Palavras por Nilson Muniz
  RPG na Matrix por Furion, Li & Valentina
  O Siriri por Marcelus
  Caleidoscópio por Elenice Mori



O que é isto?